Equipe do HNSC publica artigo na revista Brazilian Journal of Health Review

Ultimas

As equipes de Neurologia e Cardiologia do Hospital Nossa Senhora da Conceição, representadas pelos médicos Bernardo Keuffer, Silvana Zenóbio e Marcelo Saldanha, junto com acadêmicos do curso de Medicina da Universidade de Itaúna e da Universidade Federal de Minas Gerais publicaram relato de uma situação clínica na revista Brazilian Journal of Health Review.

Trata-se do primeiro caso de Neurite Óptica Isquêmica não Arterítica (NOIA-NA) como complicação da Covid-19. É um distúrbio oftalmológico causado pela redução do fluxo sanguíneo para o nervo óptico. O principal sintoma relatado pelos pacientes é a perda visual súbita, geralmente unilateral e indolor. 

A paciente, uma mulher de 58 anos, descrito foi internada no HNSC, após quadro recente de Covid-19, apresentando turvação visual, hemorragia intrarretiniana e edema de disco óptico. Todos os sintomas demonstraram regressão satisfatória após o tratamento adequado. Bruno Augusto de Faria Matos, discente do curso de Medicina da Universidade de Itaúna, estagiário no HNSC e um dos que participaram do estudo e da publicação, confirma a cura do paciente:

“A última vez que a gente atendeu foi no início do ano, ela foi tratada com enoxaparina e 50% da visão já tinha voltado ao normal, graças Deus”.

Larissa Viana Maia Morais, discente do curso de medicina da Universidade de Itaúna destacou a importância de ter participado do estudo e da publicação:

“É importante tanto no ponto de vista cientifico porque estimula na criação de artigo que está sendo hoje em dia um grande diferencial para qualquer profissão e além disso como a Covid-19 é uma doença nova, a gente consegue aprender novas coisas, a gente estimula mais estudantes, mais médicos a aprofundarem no assunto para beneficiar mais pacientes com isso”.

A neurite óptica isquêmica não arterítica (NOIA-NA) é um distúrbio oftalmológico causado pela redução do fluxo sanguíneo para o nervo óptico. O principal sintoma relatado pelos pacientes é a perda de visão aguda, geralmente unilateral e indolor. Esse distúrbio manifesta-se predominantemente em indivíduos com idade acima de 50 anos e que possuem fatores de risco para desenvolver vasculopatias, como diabetes mellitus e hipertensão.

O objetivo deste artigo é reportar um caso de NOIA-NA causada pela COVID-19, associação até então pouco relatada na literatura. No caso da paciente descrita, os sinais e sintomas apresentados foram turvação visual à direita, hemorragia intrarretiniana e edema de disco óptico, que demonstraram regressão satisfatória após tratamento com Enoxaparina sódica. No caso da paciente em pauta, felizmente ela está recuperada.