Presidente da Ascipam avalia entrega de mercadorias no balcão do comércio lojista

Ultimas

Em reunião realizada no dia 08 de abril, o Comitê Gestor de Enfrentamento à Covid-19 em Pará de Minas oficializou as normas que prevalecerão no município durante a nova vigência da Onda Roxa, até 18 de abril.

O distanciamento social continua, mas com um fôlego para o comércio lojista que recebeu autorização para retirada de mercadorias no balcão e recebimento de prestações, até às 20 horas. Após este horário, somente o serviço de delivery está sendo permitido.

Os representantes do Comitê levaram em consideração o pedido do presidente da Ascipam, Milton Henriques Guimarães, que tem testemunhado o desespero financeiro dos lojistas que estão sem trabalhar a quase um mês e cheios de contas para pagar. O presidente da Ascipam avalia a entrega de mercadorias no balcão do comércio lojista de Pará de Minas:

“Semana passada começamos a trabalhar com a entrega no balcão e já melhorou bastante. Já começou a ter um fluxo melhor de dinheiro, já deu para pagar os funcionários, o pessoal pagar os alugueis e já melhorou bastante. Nós esperamos é que essa pandemia possa diminuir logo, logo, vai vacinar bastante pessoas e nós podemos voltar a funcionar com porta aberta, isso é o nosso desejo. Estou sempre em contato com Hernando lá do Comitê, com o prefeito Elias para que nós possamos fazer o máximo para que possamos abrir as portas já, já. O comércio sentiu muito, os comerciantes estão todos agonizados, estão nervosos e nós precisamos voltar a funcionar normalmente porque as coisas ficaram muito difíceis”.

Quanto aos supermercados e padarias, voltaram a funcionar até às 22 horas, mas o consumo de produtos nos estabelecimentos comerciais continua proibido. O toque de recolher deixou de existir e os encontros de natureza familiar foram liberados, desde que restritos e em obediência às normas do distanciamento social.

Essas novas medidas estão em vigor, com a publicação do Decreto Municipal 11.513. Para as demais atividades empresariais não houve alterações, ou seja, continuam suspensas dentro do Plano Minas Consciente, que está regendo totalmente as decisões na Onda Roxa. A expectativa dos comerciantes é que o comércio volte a funcionar a partir da próxima segunda-feira, 19 de abril.