Redução do preço da gasolina e o etanol continua, mas o diesel e os lubrificantes sofrerão mais um aumento nesta semana

Ultimas

A Petrobras anunciou na última quinta-feira, 28 de julho, mais uma redução do preço da gasolina que gira em torno de R$ 0,15 por litro (3,9%) e começou a vigorar um dia depois, mas só chegará nas bombas a partir desta semana. A expectativa dos postos de combustíveis é que, hoje, 3 de agosto, já será possível reajustar o preço de acordo com os novos valores praticados entre a petrolífera e as distribuidoras.
Se a redução nas bombas for confirmada em R$ 0,15 por litro, o preço da gasolina pode se aproximar dos R$ 5,00 em alguns estabelecimentos do município. Até a última segunda-feira, o menor valor da gasolina comum encontrado em Pará de Minas, de acordo com o aplicativo Educação Fiscal, era de R$ 5,24 o litro.
Mas apesar da baixa no preço da gasolina e do etanol, os motoristas não tem muito a comemorar. O empresário Geraldo Magela de Almeida, o Geraldinho Cuíca, disse que nesta semana o óleo diesel e os lubrificantes tem previsão de reajuste de mais de 11% nos preços. O índice é alto e afeta, principalmente, os caminhoneiros, que já estão sendo prejudicados com o elevado valor do diesel:


Em Pará de Minas na última segunda-feira, primeiro de agosto, o diesel S500 ainda estava sendo encontrado por R$ 7,19 o litro ou até R$ 8,96. Já o tipo S10, variava entre R$ 7,27 e R$ 8,99 o litro. E a Petrobras confirmou que o preço do diesel pode continuar subindo até o final do ano. O diretor de Comercialização e Logística da Petrobras, Cláudio Mastella, disse em coletiva de imprensa que o cenário que possibilitou a queda nos preços da gasolina e do etanol não se repete para o diesel.
De acordo com Cláudio, a situação do combustível no mercado internacional continua difícil e, ao contrário da gasolina e do etanol, cujos estoques estão praticamente normalizados, os de diesel ainda estão muito abaixo da média histórica. Ainda segundo o diretor da Petrobras, com o fim do verão no hemisfério norte o consumo de gasolina reduz e o do óleo diesel aumenta, já que ele é utilizado também para aquecimento de casas e edifícios.