Pará de Minas participa do lançamento da Via Liberdade, maior rota turística do país, que integra três estados e o Distrito Federal

Pará de Minas

Governo de Minas lançou, no dia 26 de abril, no Palácio da Liberdade em Belo Horizonte, a Via Liberdade: a maior rota turística e cultural do país. O governador Romeu Zema assinou o decreto que dá início oficialmente ao percurso de 1.179 quilômetros da BR-040 que vai interligar as belezas, as histórias, a cultura e a arte de Minas, Rio de Janeiro, Goiás e Distrito Federal e a Prefeitura de Pará de Minas, através da Escola de Artes e Ofícios – Sica, participou do grande evento.

A Via Liberdade conta com investimento de cerca de R$ 12 milhões para fomento e estruturação do turismo nas cidades envolvidas. Desse montante, mais de R$ 4 milhões foram destinados em acordo de cooperação firmado entre o Governo de Minas, a Fecomércio, Sesc e Senac para ações de capacitações, promoção, marketing turístico e intercâmbio cultural.

O objetivo é fomentar o turismo das cidades envolvidas e, por consequência, o desenvolvimento territorial e econômico das regiões contempladas. O investimento total na Via Liberdade contempla também editais de cultura e turismo e investimentos em projetos nas autarquias estaduais.

O governador destacou que o projeto visa fortalecer o turismo em Minas, qualificando as regiões que são atravessadas ou margeiam a BR-040. O chefe do Executivo estadual acrescentou também que o momento da criação do projeto é oportuno, dado o crescimento do turismo em Minas.

Para o lançamento da Via Liberdade, uma solenidade com referências históricas foi realizada com a abertura da exposição dos quatros principais hinos do Brasil: da Independência, Nacional, da Bandeira e da Proclamação da República.

Além de tudo isso foi montada Nom Palácio da Liberdade uma exposição com trabalhos de artistas mineiros e Pará de Minas esteve presente com uma exposição de artes ceramistas que encantou o Governador Romeu Zema, ele inclusive foi presenteado com uma belíssima peça conforme destaca Samuel Lopes, Gerente da Escola de Artes e Ofícios – Sica:

Samuel Lopes

“Nós fomos convidados a levar a arte ceramista, então essa arte que é patrimônio imaterial de Pará de Minas e que a Escola de Artes e Ofícios – Sica abriga, salva guarda esse patrimônio, nós então levamos lá trabalhos de artistas como a Heloisa Xavier, o Vagner Campos, João Batista Leite, Luize Yamamura, também levamos da Clotilde Valdez e da Helena Honório. Todos esses trabalhos estavam lá expostos pra que autoridades e todo público convidado pudesse contemplar. Tivemos a alegria de na ocasião em que o Governador Romeu Zema foi passando em cada estande, de cada circuito, ele também pôde conhecer um pouco mais da arte ceramista de Pará de Minas e na ocasião nós presenteamos ele com uma obra do nosso ceramista Vagner Campos, uma obra de Jesus sobre o jumentinho na entrada dele em Jerusalém e nessa ocasião o Governador ficou muito contente, muito satisfeito ali mensurando que a obra ficaria no seu gabinete. Ele recordou também de uma outra obra que ele recebeu de cerâmica do nosso mesmo artista, o Vagner, uma estatueta do Padre Libério que está agora lá no gabinete dele também lá na Cidade Administrativa. Foi uma ocasião fantástica onde a gente pôde mais uma vez valorizar e destacar a tradição da arte ceramista de Pará de Minas e representar lá a arte do nosso município”.

Criação

A rota foi criada também em comemoração ao Bicentenário da Independência do Brasil e aos 100 anos da Semana de Arte Moderna, visto que percorre as cidades que tiveram protagonismo nesses momentos históricos, desde a fase do Brasil Império no Rio de Janeiro, passando pelos movimentos libertários em Minas, a conquista do interior, em Goiás, e o apogeu da Independência do Brasil, sintetizado na criação modernista de Brasília.

A Via Liberdade conta com ações e programas estratégicos que serão desenvolvidos ao longo da BR-040 e imediações. São mais de 300 cidades nesse percurso, que apresentam sete Patrimônios da Humanidade e 80 Patrimônios Memória do Mundo.

O secretário de Estado de Cultura e Turismo, Leônidas Oliveira, enumerou as regiões históricas contempladas pela rodovia. Ele disse que a via liberdade possui sete patrimônios da humanidade, se consolidando como a maior linha de patrimônio no país, possui mais de cem cidades que são patrimônio histórico do Brasil e o trajeto inteiro conta com cerca de 70% dos patrimônios históricos tombados do Brasil.

A Via Liberdade conta com quatro eixos de ações, de forma conjunta, pelos três estados e Distrito Federal, sendo de estruturação, sinalização, promoção dos roteiros e destinos turísticos e intercâmbio cultural.  Para conhecer a rota e obter mais informações, também foi lançado o portal www.vialiberdade.com.br.

Circuitos Cultural da Via Liberdade

Ainda durante o evento de lançamento, foram apresentados diversos produtos para serem comercializados nos circuitos culturais da Via Liberdade – como vinho, doce, queijo e café do cerrado –  pelos três Estados que integram a rota e o Distrito Federal.

São 24 parques, integrando 70% do patrimônio tombado do país, com paisagens entre montanhas e mar, cidades imperiais, natureza exuberante, horizontes, capitais, metrópoles, comidas típicas, tradições, sertão, arte e contemporaneidade.

Além da Via Liberdade, o Governo de Minas disponibiliza para todo o estado, linhas de crédito, na ordem de 280 milhões, junto ao Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) para ações de estruturação do turismo.

Edital de formação para Rota Via Liberdade 

A Via Liberdade ainda lançou, no dia 27 de abril, edital direcionado a projetos que contemplem a realização de oficinas e ações de capacitação de curta duração voltadas ao desenvolvimento de técnicos, profissionais, artesãos, mestres de ofícios e outros que atuem ou tenham interesse em atuar na preservação de patrimônio material e imaterial de Minas Gerais. As inscrições vão até o dia 27 de maio, por meio da Plataforma Digital Fomento e Incentivo à Cultura. 

O objetivo é contemplar também a capacitação de agentes culturais, cujas ações sejam viabilizadas na rota turística do corredor cultural da “Via Liberdade”. Está previsto o valor de R$ 1 milhão, oriundo do Fundo Estadual de Cultura (FEC). Esse montante será distribuído a cerca de 50 projetos propostos por pessoas físicas nas categorias de Artes Plásticas e Ofícios, e Preservação do Patrimônio Cultural. Também será lançado edital voltado à promoção e ao apoio à comercialização do turismo.

Deixe um comentário