Auxílio emergencial: filas em agência da Caixa Econômica Federal colocam em risco empregados e população

Ultimas

O saque em dinheiro do auxílio emergencial continua sendo pago pelo Governo Federal. Com isso, os problemas nas agência da Caixa de todo o País pioraram. Nas filas gigantescas estão brasileiros desesperados por informações e, principalmente, os que estão indo sacar os R$ 600. Além de ser um desrespeito com o brasileiro, essas filas enormes são uma grande ameaça à saúde dos que estão aguardando atendimento e também dos empregados da Caixa que estão no atendimento.

Isso acontece porque as pessoas tem a necessidade de receber o dinheiro e vão todos praticamente de um só vez e, para piorar, não conseguem resolver os vários problemas com o auxílio emergencial por meio dos canais digitais do Banco Público. Muitos que lotam as filas sequer sabem que o pagamento dos R$ 600 em dinheiro é feito de forma escalonada, de acordo com o mês de nascimento das pessoas.

Outros não sabem nem que é preciso baixar o aplicativo Caixa Tem para realizar o saque em caixas eletrônicos e casas lotéricas. O construtor Luzimar Martins Barcelos, cliente da Caixa Econômica Federa está preocupado a aglomeração provocada pela fila na agencia e cobra providências:

“Eu acho que a gente não tem direito nenhum, o que eu vejo ali na porta da Caixa Econômica Federal, eu acho que aquilo ali é uma humilhação para a população você entende como é, porque jeito para consertar aquilo lá a Caixa tem, mas só que não tem vontade acabar com o problema, parece que eles querem é aumentar o problema”.

Em Pará de Minas a Caixa Econômica Federal está atuando para diminuir as filas na agência. Para otimizar a atendimento e organizar as filas, o Banco Público alocou novos vigilantes e aumentou o número de atendentes, mas a filas continuam enormes e aglomeração uma vez que as próprias pessoas não colaboram para manter o distanciamento.