Sindicato confirma greve sanitária, mas Elias Diniz defende a retomada das aulas presenciais

Ultimas

O Comitê Municipal de Enfretamento à Covid-19 decidiu no início de julho pela retomada das aulas presenciais em Pará de Minas a partir da próxima segunda-feira, 02 de gosto após o Governo de Minas Gerais autorizar o retorno. A partir desta decisão as escolas se preparam para receber os profissionais da educação e os estudantes de forma segura para evitar o contágio do novo Coronavírus.

A Vigilância Sanitária visitou os estabelecimentos de ensino para avaliar se todos os protocolos de prevenção à Covid-19 estavam sendo seguidos. Quem não estava atendendo as determinações foram notificados e depois de resolver o problema a instituição recebia uma outra visita dos fiscais sanitários.

Foi elaborado pela Comissão Técnica para Enfretamento à Covid-19, formada por representantes de vários órgãos, o Protocolo Municipal para Retorno das Atividades Escolares Presenciais no contexto da pandemia do novo Coronavírus, que terá de ser seguido por todos os estabelecimentos de ensino de Pará de Minas. A Secretaria Municipal de Educação publicou também uma resolução que orienta os profissionais na volta segura às aulas.

O problema é que a maioria dos profissionais teme este retorno. Além de estarem mais tempo nas ruas, expostos ao contagio do vírus, os profissionais da educação só tomaram a primeira dose da vacina contra o coronavírus. Muitos deles só serão imunizados por completo com a segunda dose no final de agosto.

Os pais dos alunos também estão temerosos pela volta presencial às salas de aulas porque não há previsão para o início da vacinação de crianças e adolescentes. Diante desta situação, em uma assembleia geral realizada de forma virtual, os profissionais optaram por uma greve sanitária. Nela, as aulas continuarão normalmente, mas de forma remota.

Foi entregue ao Município um documento que informa tudo sobre a greve sanitária que será deflagrada a partir da próxima segunda-feira, 02 de agosto, e analisou a decisão dos profissionais da educação filiados ao Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Municipal de Pará de Minas (SITRASERP) pela paralisação.

O Prefeito Elias Diniz ressaltou que não há necessidade de greve uma vez que todos os protocolos serão seguidos e boa parte da população já foi imunizada. Além disso, os pedidos dos professores foram atendidos, como antecipação da vacinação contra a Covid-19, afirmou Elias Diniz:

“Eu vejo que todos os procedimentos, os protocolos que foram acordados em março estão sendo seguidos e foi discutido naquele momento a solicitação da antecipação até mesmo da vacinação dos educadores, nós também tomamos todas as providências e com isso nós também fizemos a análise envolvendo todos os protocolos nas instituições seja municipais, estaduais e particulares também sendo averiguado pela equipe da Vigilância Sanitária. Tudo aquilo que foi desenhado em conjunto, inclusive o Sindicato também colaborou com esses procedimentos, foram feitos. De acordo com os números apresentados e de acordo com o que está acontecendo nós tivemos uma queda significativa de transmissão e até mesmo de ocupação junto aos nossos leitos, exemplo, o Hospital Padre Libério tem 100% dos leitos de CTI livres, graças a Deus, no Hospital Nossa Senhora da Conceição 50% livres, ou seja, já vai começar uma desmobilização por parte de alguns CTIs que foram feitos de forma emergencial. Com isso você observa que toda a população teve um índice expressivo de imunização, o Plano Nacional de Imunização está sendo eficaz, o índice de pessoas que já foram vacinados aumentou significativamente e eu creio que em breve nós vamos chegar a mais de 70%, hoje nós estamos com quase 56% na D1, então nós temos que começar a voltar o nosso sistema educacional o quanto antes mesmo neste primeiro momento será um procedimento hibrido respeitando também as famílias porque tem algumas famílias que vão optar por ficar em casa, nós vamos respeitar as famílias, mas que nós temos que começar a voltar as nossas atividades, temos. Tem certas crianças e até mesmo adolescentes e adultos que estão numa situação que exige um cuidado especial pois a questão psicológica também é afetada, nós vamos deixar de dar educação e começar a dar um tratamento de saúde, não. A escola também é um local não só de conhecimento mas de integração, essa integração com responsabilidade vai fazer com que a criança dentro deste cenário de quase dois anos ela volte a sua vida normal”.  

O Prefeito Elias Diniz lembrou ainda que o ensino hibrido possibilita que a família escolha se o aluno vai para a escola ou se continua estudando de forma remota. Outra preocupação do Prefeito é quanto à saúde mental das crianças e adolescentes.

Tânia Valeriano Chaves Leite, presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Municipal de Pará de Minas (SITRASERP), confirma a greve sanitária dos profissionais da educação a partir desta segunda-feira, 02 de agosto:

“A gente pretende manter por causa que a assembleia ela definiu pela maioria que decidiu pela greve sanitária devido a essa situação de epidemiologia, então nós vamos notificar e vamos ter de deflagrar a greve lembrando que a greve ela opcional, o profissional que entender que a vida é mais importante, então ele vai aderir à greve e não vai voltar a trabalhar presencial neste momento, vai aguardar a segunda dose da vacina”.

Lembrando que as aulas remotas e na próxima semana o retorno na rede municipal de ensino é apenas para os profissionais da educação. Os alunos retornam às salas de aulas no dia 9 de agosto.